segunda-feira, 28 de julho de 2008

Vida social. Diferente.

Oi pessoal,
desculpe o tempo sem postar, mas me faltava força. rs Estava com bloqueio no alemão, que me deixava bloqueada em tudo. Agora mandei a M. quem diz que eu preciso aprender a falar direito e me concentrei em aprender a FALAR do jeito que for.

Vamos ao tema do post antes que eu fique aqui me lamuriando. rs Eu pensei que ia ser difícil ter algum tipo de vida social aqui, mas descobri que isso só seria difícil se não existissem os brasileiros. rs Em cada esquina você encontra uma brasileira disposta a acolhar uma recém-chegada. E eu, que não sou besta, aproveito a chance de conhecer pessoas, me relacionar e criar uma rede de conhecidos maior e mais diversificada que a que tinha no Brasil.

Quem me conhece sabe que eu não sou muito de quantidade. Sempre tive poucos amigos e o serviço obrigatório de manutenção não é bem o meu forte. rs Achei, por exemplo, que não teria quem convidar para o meu aniversário. Agora, vou ter que convidar menos da metade das pessoas que gostaria de chamar. Acabei fazendo um pacote misto. A festinha vai contar com um casal Brasil-Suíça, um casal Brasil-itália, um casal Brasil-Brasil e um português sozinho. Mais que isso não cabe no apartamento. Ainda mais que os casais que eu deixei de fora têm, cada um, dois filhos.

O que tem ajudado a conhecer gente e, principalmente, sermos convidados, é uma curiosidade geral a respeito do Ênio. Eles acham interessante que ele tenha conseguido emprego ainda do Brasil e acabam nos convidando para um passeio, um papo mais longo. Muito legal. Outro fator é a Leila. Talvez até mais importante. Ontem mesmo, fomos ao aniversário de uma criança que ela conheceu na quinta-feira na Ikea. Elas se deram tão bem que a mãe me convidou para a festa.

Um abraço,
Carol

8 comentários:

Gelsa disse...

Oi amores,
Muito legal voces estarem com o social bacana, tudo isso é maravilhoso pra nossa Leilinha e pra voces tambem. adorei o pacote misto...rsrs..felicidades pra voces sempre e que a vida continue cada dia mais feliz.

beijo gigante

Re e Li disse...

Que bom saber que estão com uma vida social agitada. Isso faz com que nos sintamos cada vez mais em casa!
Beijos

Marilena disse...

Não sei se todos os povos são assim e se estas amizades acabam surgindo pela carência afetiva, mas seja como for ajuda muito, né? Em seis meses nos EUA eu conheci mais gente do que em anos aqui no Brasil e nosso relacionamento foi tao bom que até hj mantemos contato. O mais interessante é que muitas destas pessoas já estão vivendo no Brasil novamente, assim como nós, mas a amizade continua do mesmo jeito.
Bom pra Leila que vai continuar treinando o portugues e fazendo amizades.

bj

Carolina disse...

Não deve ter nada melhor do que conhecer brasileiros em meio a um país estranho. Que bom que vocês têm se adaptado!

abç,
Carol.

Soy yo! disse...

Opa!!!
Acho que nós somos o casal Brasil-Brasil, certo?! Rs...
Preciso passear mais... a vida social aqui se resume ao "Grüezi" pra caixa do supermercado! Rs...
O trem complicado!!!
Mas vamos que vamos!!!

Bjokas!!!

E o feriadão que nos aguarde!!!
=)

El Titiritero disse...

Legal, obrigao :) estamos aprendendo pouco a pouco. Por enquanto os unicos brasileiros que conhecemos "pessoalmente" aqui são maigos do Brasil, quem sabe ampliamos o Grupo.

Sandro e Família disse...

Carol

Essa eh uma das grandes preocupacoes de quem esta imigrando, e como bem relatou eh apenas uma questao de tempo para que a vida e os relacionamentos voltem a normalidade.

Abracao

ps: teclado sem acento....sorry !!!

gabi & batone disse...

olá Carol!!
descobri seu blog por caso, em blogs de blogs... um leva ao outro! me surprrendi com a história de vcs! se preparando para o Canadá e indo parar na Suiça! interessante demais! eu e meu marido demos entrada no processo para quebec, escolhemos Montreal. Esperamos nos mudar em 2 anos! quem sabe ainda nos veremos por lá?! por enquanto: aproveitem a Suiça! parabéns pela força e coragem para encarar mudanças! linda história! bjs gabi

gabriela.tv@gmail.com