sábado, 6 de dezembro de 2008

O Natal na Suíça

Oi pessoal,
o último dia 6 foi o dia de Santa Chlaus (Sami Chlaus), um dia muito importante aqui na Suíça, acredito que quase tão importante quanto o próprio natal. Por aqui, o tal do Papai Noel é um completo desconhecido e, embora as roupas do Sami sejam vermelhas e a sua barba seja branca, ele não é gorduxo e nem bonachão. Ele também não dá presentes, pelo menos não os que a gente está acostumado. É o seu ajudante (
schmutzli) quem distribui amendoins, nozes e frutas frescas para as crianças.

A lenda, ou uma das lendas, diz que o schmutzli era um lenhador pobre (por isso suas vestes são sujas e sua aparência mal cuidada) que salvou o natal ao recolher os presentes (lembra que o bom velhinho era um bispo rico e que ajudava, sempre na calada da noite, moças e famílias em dificuldade com quantias em dinheiro?) que o Sami Chlaus tinha deixado cair no caminho. A gratidão do Santo foi tão grande, que permitiu que o lenhador o acompanhasse e o ajudasse a distribuir as prendas deste então. Até aí tudo bem. Agora, a lenda também diz que, quando o tal lenhador já distribuiu todos os amendoins e frutas, ele pega os meninos que não foram bons durante o ano e os enfia no saco. Ãh? É ele sim. O nosso temido "homem do saco". rs Eu ouvi muitas vezes a mamãe dizer "não vai para longe que o homem do saco te pega", mas nunca pensei que existisse algo do tipo por aqui também. rs Isso aí a lenda não explica não.

Como eu disse antes, o apelo comercial do Natal aqui não é assim tão grande. As pessoas gostam mesmo é da simbologia. E nós, como bons imigrantes, resolvemos entrar na onda dos suíços. Decidimos comemorar o tal dia de Sami Chlaus indo conhecer o homem pessoalmente, na sua casinha no meio da floresta.

Fomos nós, nossa filhota linda e dois casais amigos. Claro que nunca passou pela minha cabeça um lugar, com o papai noel e um monte de crianças sem nada para vender. Achei que ia ter, pelo menos, um banquinha vendendo café e outra de salsicha (todo evento aqui tem café e salsicha). Acontece que eu me enganei completamente. No caminho, debaixo de chuva, floresta acima, a gente já escutava o grito e os risos das crianças (Oba, pula-pula, algodão-doce, piscina de bolinha, eu pensei). Nada, era só a casa e a criançada se acabando de correr na lama, todos com roupas especiais e marrons de tanta sujeira, rindo e se acabando de comer... amendoim e frutas. Inacreditável. A bebida? Uma espécie de quentão com álcool para os adultos e outro quentão sem álcool para as crianças.

Olhei para um lado, para o outro. Meio decepcionada, lá fui eu para a fila. Estava lá e ia ver o homem nem que demorasse uma eternidade. Os amigos e o maridão, debaixo de chuva, já estavam impacientes. E nada da fila andar. Uma casa tão pequenininha? O que tem tanto para ver? 15 minutos depois, a fila anda. Entramos em uma sala pequena, a luz de velas.
Nada muito enfeitado, o importante era o homem e a sua apresentação. Sem colinho, beijinho e tchau. Ele contou, para uma platéia atenda de criancinhas incrivelmente interessadas, sobre o Natal e seus significados. As crianças adoraram. Ele era um verdadeiro ator e conduziu tudo de maneira muito agradável. Na saída, os ajudantes deram mais amendoins e frutas. E eu fiquei com aquela impressão de que quem sabe mesmo se divertir são esses suíços. rs Não gastamos nada e a Leila ficou tão feliz, só não ficou mais feliz porque a mãe é brasileira e não foi para a lama com ela.


Abaixo fotos de divulgação, eu não consegui tirar nenhuma.

Obrigada a todos que comentaram o post passado, é muito bom conhecer alguns de vocês e saber notícias de outros, que também acompanho a tanto tempo.

Um beijo,
Carol






8 comentários:

K disse...

Acho que os suiços já perceberam que pra fazer crianças feliz precisa de muito pouco. Estão mais do que certos...

Acho que todo mundo já teve medo de um homem do saco, né? Eu saía correndo quando o lixeiro do condomínio d aminha avó aparecia com aquele saco preto gigante...

Beijo,

K.

Marilena disse...

Muito legal!!! E a gente aqui no Brasil fica tão preocupado com presentes que acaba esquecendo que criança consegue ser feliz com coisas bem mais simples, mas com significado.

bjs

Carolina disse...

É Carol...criança ama essas histórias....e adulto também, né?! =)

abç,
Carol

Anne, Samir e Gabriel disse...

Ah minha gente... Não vejo a hora de mudar de ares.. Por tabela, mudamos tbm a forma de encarar certas datas comemorativas - que vamos combinar, estão cada vez mais apelativas $$.. É tanta informação e novidade, que a gente acABA esquecendo que criança se diverte com tudo..

Mas em relação às ftos Carol, era proibido fotografar lá, era..? E de Leila, não conseguiu tirar nenhuma?

Beijos,

Anne

Fernando e Silvia disse...

Tão singelo, e tão singnificativo!
Adorei!
Quando eu era criança tive um certo problema com o "homem do saco", minha mãe quase apanhou na rua! kkkk
Um grande abraço para vocês,
Silvia

Alexandre disse...

Luzes de Natal no Estádio da Suíça. Para saber muito mais sobre a Suíça, e ver as fotos do Natal, acesse nosso Blog.
http://coisasdasuica.swissinfo.ch/?p=698

Jão disse...

Que linda a casinha... lindo o lugar...

Feliz natal para vocês também e um próspero ano novo, e que no ano que vem já seja um natal bem congelante. =)

Abraços

Jão e Cau

Anônimo disse...

K, vc disse suíços, mas é suecos que se diz. Aprenda a falar correto o portugus.