quarta-feira, 25 de abril de 2007

Entrei no jogo

Eita falta de sugestões. rs Acho que meu e-mail não deu ibope. De qualquer maneira, voltei aqui para falar daquele nosso velho assunto: A CARTA. Onde andará, que não quer chegar. Enfim, pelo menos conseguimos resolver a questão dos diplomas (o meu, desaparecido e o do Ênio, enfim reconhecido). A UnB finalmente recebeu o tal papel especial e já nos avisou que podemos buscar os nosso preciosos. Isso era o que estava dando mais medo. Acreditamos que a nossa cartinha de pedido de documentos já deve estar chegando, demos entrada em novembro, de lá para cá já se foram cinco meses.

Tanta espera faz a gente pensar. Talvez por isso o processo precise mesmo ser longo. Para fazer a gente pensar. Hoje, por exemplo, eu decidi sair da postura confortável e passiva de acompanhante. O sonho é nosso, mas desde sempre eu apostei todas as minhas fichas no meu amado, só pq ele é da área de TI e eu sou uma jornalista com experiência apenas na área de assessoria de imprensa governamental. Somando a isso o meu inglês meia boca, acabei colocando toda a expectativa no coitadinho. Eu iria estudar muito, talvez refazer a faculdade para só então começar a trabalhar. E o Ênio? Rala escravo. rs

Muita carga nos ombros do menino. Resolvi entrar no jogo. Eu comecei minha vida profissional (nos idos 15 anos) como diagramadora. Continuei diagramando, em caráter amador, em todos os meus empregos desde que me formei. De um jeito ou de outro isso sempre valorizou o meu passe. rs Se o chefe queria um informativo interno, a Carol fazia. Folder, deixa comigo. Revistinha, publicação, o que vier a gente traça. rs Só que isso sempre foi feito de forma amadora, como um plus, não como profissão.

Acontece que eu acredito que posso me tornar muito boa nisso, desde que aprenda a dominar as ferramentas (Indesign, Photoshop e Coreodraw, pelo menos). Trabalho com todos eles, mas daquele jeito... nas coxas. Vou me matricular em um curso técnico de design gráfico e aprender direito, explorar o que eles podem me oferecer e, talvez, abrir uma nova porta para mim no Canadá. Se não pintar um emprego, pelo menos posso oferecer meus serviços no comércio. Virar mascate de mim mesma. Afinal, qual é a venda ou mercadinho que não precisa de um panfleto. rs

Desejem-me sorte,

Carol

6 comentários:

Lucia disse...

Carol, eh isso ai! Parabens pela atitude e postura! Nao eh facil (quem disse que seria, neh? =]) mas eh possivel sim entrar na area de trabalho. Boa sorte pra voce!

Beijos,
Luh

Raquel & Daniel disse...

Eu até que sei mexer bem no photoshop e Coreldraw, indesign até que tentei, mas a falta de utilidade me fez não seguir adiante.Esses cursos fiz no SENAC e hj tento buscar o lugar nessa área, já que arquitetura esta tão difícil.

E essa carta, hein? Já estou é desesperada,hehehe.

beijos

Raquel disse...

Menina que coisa...
Como é a vida de futuro imigrante! Todo mundo enfrentanto seus questionamentos e dificuldades... Engraçado que sempre encontramos alguém que está passando pela mesma coisa. Não é que cometi o mesmo "pecado" que vc? Tava também nessa de apostar tudo no Daniel, pelo fato dele ser o aplicante e ter um trabalho mais especializado. Até que um dia, nas nossas conversas, vi que realmente não pode ser assim. Tenho que vestir a camisa também, afinal vamos imigrar os três e é importante que cada um encontre seu espaço, seja estudando ou trabalhando. Tenho que focar primeiro no meu iglês (de muletas!)e depois ver essa mudança de "carreira profissional" que tanto perturba a minha cabeça...
Um abraço,

;) Conexao Toronto disse...

Oi,Carol.

Antes de mais nada, melhore seu ingles.. Isso vai te poupar um tempao aqui.. Vc pode ser a melhor naquilo que faz, mas se nao falar ingles, vc ta fora do mercado ate aprender.. Eh claro que aqui vc vai ter a oportunidade de melhorar e tem milhoes de cursos gratuitos, mas ate la vai tomar um tempo precioso que vc poderia estar trabalhando com qualquer coisa ou procurando emprego..

BJs!!

;)

Jeanne disse...

Carol, é isso que eu ia te falar, antes de mais nada fique craque no Inglês porque sem ele as coisas ficam mais difíceis. Eu estou assitindo filme sem legenda e deixo a TV na tecla SAP o tempo todo. É cansativo porque não entendo muita coisa mas notei que já melhorei!
Boa sorte!

Ana Paula disse...

Eu digo a mesma coisa, se é pra estudar alguma coisa aí, estude inglês. O resto você aprende aqui.